Coronavírus chega às Ilhas Aland, única área nórdica ainda livre

Com 29 mil habitantes, território semiautônomo controlado pela Finlândia é um dos lugares menos povoados do mundo a registrar casos de Covid-19

1
1962
coronavírus países ilhas aland
Duro golpe: com arrecadação que depende do turismo, Ilhas Åland já sentem os efeitos do coronavírus em sua economia

Dos cinco países soberanos e três territórios semiautônomos que formam a região nórdica, apenas um, o menor deles, seguia livre do coronavírus: as Ilhas Åland. Esse quadro acaba de mudar. No último sábado (21/3), o governo confirmou os dois primeiros casos de contaminação no arquipélago.

A chegada do vírus às Ilhas Åland faz do território, com seus 29 mil habitantes, um dos lugares menos povoados do planeta a ter casos da infecção respiratória Covid-19. Segundo levantamento feito pelo Scandinavian Way, apenas as ilhas caribenhas de Montserrat (5 mil habitantes) e St. Barts (9 mil), além do Vaticano (mil), têm população menor que a do arquipélago.

Controladas pela Finlândia, mas com governo e parlamento próprios, as Ilhas Åland dependem do turismo para gerar arrecadação. Por ano, o número de visitantes que passam pelo território para ao menos um pernoite chega a 1,8 milhão; além disso, cerca de 20% dos trabalhadores do setor privado atuam no setor. Agora, com o coronavírus e as restrições para viagens impostas por vários países, o arquipélago já se prepara para tempos muito difíceis.

Os turistas desapareceram

Desde a última segunda-feira (16/3), quando o governo finlandês declarou estado de emergência – medida que inclui as Ilhas Åland – no país, quase todas as reservas de chalés para as próximas semanas e para o feriado de Páscoa no arquipélago foram canceladas. A Visit Åland, agência de promoção turística do arquipélago, já detectou que há grupos de turistas cancelando até viagens que estavam marcadas para agosto e setembro.

Suecos e finlandeses formam a maioria dos turistas que visitam as ilhas. Como os dois países estão pedindo a seus cidadãos que não viajem ao exterior durante a crise do coronavírus, o arquipélago está virtualmente sem visitantes. “Ficamos horrorizados ao ver o que acontecerá no verão”, disse Lotta Berner Sjölund, CEO da Visit Åland, à emissora pública finlandesa Yle.

Até este domingo (22/3), já havia mais de 7 mil casos confirmados de infecção pelo coronavírus nos países da Escandinávia. De acordo com o Centro de Sistemas de Ciência e Engenharia da Johns Hopkins University, nos Estados Unidos, a Covid-19 já matou 43 pessoas na região; a Finlândia, onde a doença ainda não havia causado mortes, registrou a primeira neste domingo. Além das Ilhas Åland, os outros dois territórios nórdicos semiautônomos – Ilhas Faroe e Groenlândia, ambos controlados pela Dinamarca – confirmaram seus primeiros casos de coronavírus nos dias 8 e 16 de março, respectivamente.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui